Séries de terror para dar de presente

As séries de terror são um género que está na moda actualmente pelos devoradores de séries. Não há dúvida que gostamos de passar medo e isto é algo de que os directores e criadores das novas séries sabem, inundam todos os anos o pequeno ecrã com histórias cada vez mais inovadoras.

Zombies, vampiros, assassinatos macabros, fenómenos paranormais…Há propostas para todos os gostos, assim, trago séries de terror para dar de presente a alguém e fazer com que essa pessoa passa umas boas horas agarrado à televisão. Irá conseguir ler todas?

Quais são as melhores séries de terror para oferecer?

Scream Queens

O novo projecto de Ryan Murphy (criador de American Horror Story, falaremos dela mais adiante) chama-se Scream Queens. A história gira em torno de um campus Universitário alvo de uma série de assasinatos.

Tudo começou quando, em 1955, a irmandade Kappa Kappa Tau (KKT) de Wallace University testemunhou a morte de uma rapariga ao dar à luz na casa da irmandade. O mistério ficou sem se resolver até que, 20 anos depois, voltou a surgir The Red Devil, a mascote da universidade e disfarce que utiliza o assassino para terminar com a vida dos estudantes.

Quando a directora da universidade Cathy Munsh se dá conta de como são as regras da irmandade KKT (liderada por Chanel Oberlin), obriga aos seus membros aceitarem todos aqueles estudantes que desejam fazer parte desta. É assim que se incorporam Grace, Hester e Zayday à KKT.

Em cada episódio, existe a possibilidade de cada personagem morrer um por um até que só sobreviva uma. A trama continuará na segunda temporada com essa sobrevivente, que será encarregada de contar uma nova história num cenário totalmente diferente e com novas personagens.

Como incentivo para Scream Queens, a série é protagonizada por Ariana Grande e Nick Jonas.

Se quiser deslumbrar de verdade aos apaixonados desta série, aqui deixo estes incríveis posters de Scream Queens, que poderá encontrar desde 9,90€.

American Horror Story

Considerada como uma das melhores séries de terror do momento, American Horror Storyh (AHS) foi uma das séries que estreou nova temporada no Outono, nada mais nada menos que a quinta temporada.

Idealizada como uma sucessão de mini-séries, cada temporada de AHS irá apresentar-lhe uma história diferente na qual se exploram diferentes aspectos do género de terror. Tudo estará ligado a grandes doses de intriga para o espectador e uma potente carga sexual.

A primeira história fala sobre a família Harmon. Ben, um terapeuta sensível e líder de família, vê-se obrigado a mudar-se a Los Angeles junto da sua mulher e da sua filha por causa de um segredo escuro. A casa escolhida pelos Harmon é tétrica, antiga e tem um sótão onde uma criatura malvada habita.

Com toques de terror que recordam os filme de Paranormal Activity, American Horror Story procura desconcertar e surpreender o espectador com uma lufada de ar fresco muito bizarro onde tudo é possível. Se quiser conhecer mais sobre a série, aqui tem um pequeno trailer da primeira temporada.

Penny Dreadful

Encontrar presentes para os nossos amigos ou familiares pode ser uma tarefa complicada, as séries são uma via de escape bastante válida e utilizada para deixar satisfeito os nossos seres mais queridos.

A terceira série que venho falar é Penny Dreadful. Gira em torno dos personagens mais famosos de literatura de terror e suspense, tais como, Frankenstein, Drácula ou Dorian Gray, ambientado em Londres na sua famosa época victoriana.

Sir Malcolm Murray, juntamente com a vidente Vanessa Ives, o pistoleiro Ethan Chandler e o doutor Victor Frankenstein irão por mãos à obra para encontrar a filha de Sir Malcolm, Mina Murray.

Este será o objectivo principal dos protagonistas, todos cobertos por um mistério que lhe fará suspeitar a cada acção. Contudo, as personagens encontrarão novos objectivos relacionados com criatura fantásticas, como vampiros e monstros. Para resgatar a sua filha sã e salva, Malcolm irá rodear-se de aliados muito astutos para sortear os universos paralelos entre a vida e a morte.

Com a terceira temporad aa cominho e uma nova personagem da literatura por aparecer, agora poderá conseguir as primeiras temporadas de Penny Dreadful em lojas como a Amazon.

The Strain

É uma série baseada na novela de terror de vampiros The Strain, escrita por Guillermo del Toro e Chuck Hogan em 2010.

Toda a história começa quando um avião comercial Boeing 777 aterra no aeroporto nova iorquino John Fitzgerald Kennedy. Ao aterrar em terra, o avião para no meio da pista de aterragem.

Sem luzes, sem forma de comunicação para o exterior,  tudo leva a crer que não há vida dentro do avião. De inicio parece que a causa é um vírus mortal, finalmente descobre-se que é algo muito mais aterrador.

Todos os passageiros e integrantes estão afectados e o único que querem é alimentar-se de sangue. O contagio avança por toda a cidade de Manhattan rapidamente até afectá-la por completo em poucos dias. Os antigos vampiros estão de volta ao nosso mundo e o seu único objectivo é controlar o mundo.

Salem

Apesar dos meus amigos serem mais de séries de comédia, ou até mesmo de séries históricas, confesso que sou um amante das melhores séries de terror.

Ambientado no século XVII de Massachusetts, a série explora um dos períodos mais infames e obscuros da história dos Estados Unidos com julgamentos, perseguições e caças ao que se julgavam que eram as mulheres que praticavam magia negra na cidade de Salem.

Tudo isto implica uma nova perspectiva para o mundo das bruxas, contado por um ponto de vista terrorífico e , ao mesmo tempo, através de um romance que irá por em causa a existência das bruxas.

Já pode desfrutar de horas de medo com as melhores séries de terror para oferecer. Qual é a sua favorita? Conhece mais alguma que não está na lista? Participe!

Documentários sobre natureza: Conheça cinco super interessantes

Especialistas definem o documentário como um trabalho visual que transmite conhecimentos científicos de uma forma compressível, capaz de sensibilizar e entreter o público. Eu vi centenas e centenas de documentários e esta é a minha lista dos cinco mais interessantes documentários sobre natureza.

Documentários sobre natureza

    1. Nanook of the North (1922). O pequeno resumo de nosso primeiro dos cinco documentários sobre natureza é que o Norte Americano Robert Flaherty viveu dois anos e meio com uma tribo de esquimós da baía de Hudson (Canadá) para fotografar o que é considerado o primeiro documentário da história. Um pedaço controverso que é tanto documentário clássico e ficção com a qual Flaherty inaugurou o género. Claro que não tem nada a ver com as macro produções cheios de tecnologia como vemos agora, mas se olharmos para o contexto histórico, o trabalho de Flaherty era imensurável.
    2. Life on earth (1979). Esse documentário foi uma das primeiras criações do grande David Attenborough, o pai do documentário moderno. A série contém 13 capítulos para a televisão, onde Attenborough transpira talento para transmitir a paixão pelo trabalho bem feito: há emoção, criatividade, boa trilha sonora, animais que transmitem a humanidade e rigor científico.
    3. The private life of plants (1995). É outra das séries de documentais animais de David Attenborough, que, aliás, foi premiado com o Prémio Príncipe das Astúrias de Ciências Sociais em 2009. Neste caso, e pelo uso magistral da técnica de time-lapse mostra o mundo vegetal cheio de velocidade e voracidade, como anteriormente ele já tinha visto, desde os desertos às tundras do Norte.
    4. Planeta Azul (2001). A famosa série da BBC de documentários sobre natureza que faz uma viagem em alta definição para o mundo subaquático, das costas para os recifes de coral e das marés ao azul profundo. Um total de oito capítulos sem resíduos com imagens fabulosas, espécies que não haviam sido filmados antes, boa trilha sonora e narrativa sem mácula acadêmico, mas muito agradável e capaz de se envolver em um visualizador de neófito sobre o assunto. Uma série indispensável se você gosta da vida marinha. Foi uma das produções mais caras (13 milhões de euros) filmados no momento.
    5. Terra (2007). É o filme que resume e complementa a série de televisão Planet Earth (em Espanha, Planeta Terra), produzido pela BBC. Outro deleite visual de 99 minutos em que você a ficar literalmente colados ao sofá absortos com imagens que parecem impossíveis de filmar. O roteiro segue a jornada de várias espécies pela Terra em busca do máximo de vida: a procriação e a sobrevivência da espécie. Especialmente notáveis imagens de baleias jubarte, ursos polares e elefantes africanos. Sequência memorável vindo do espaço termina em um close-up de um urso polar solitário em meio ao deserto gelado. Ou os elefantes nas lagoas Okavango.

Gostou dos documentários sobre natureza? Já conhecia algum? Quais são seus documentários favoritos? Eu recomendo também que você veja o post sobre Documentários interessantes que disputam o Oscar 2017.

Como fazer um documentário

Ninguém tem uma fórmula mágica de como fazer um documentário, mas sempre existem certas regras ou dicas a seguir para conseguir um produto de qualidade.

Como fazer um documentário

Invista em um tripé

É claro que num documentário a câmara não fica estática o tempo inteiro, até porque o tremor da câmara passa um toque de verosimilhança e de realidade algo que Hollywood tem usado e muito (e drones também).

Não é por isso que um tripé é menos importante, já que um documentário tremulo pode ser cansativo de assistir. O tripé também pode ser muito produtivo na hora de gravar depoimentos.

Assim sendo se quiser comprar um a um preço acessível, não hesites e dá uma olhada em Viagogo, em Linio ou eBay. Com certeza num destes site irás encontrar a melhor opção para si.

Respeite e escolha com cuidado o sujeito

A segunda dica de como fazer um documentário é saber escolher e respeitar o sujeito. Você pode pensar que o cineasta protegerá o sujeito do documentário já que investiu tanto tempo e, felizmente, este é geralmente o caso. Mas, claro, não é sempre que gostamos da pessoa que esta em nosso documentário, como é o caso da Samantha Grant em “”A Fragile Trust: Plagiarism, Power and Jayson Blair at the NY Times””. No entanto, se você está fazendo um documentário sobre um esquizofrénico paranóico a ponto de recuperação e aterrorizado por uma recaída, com certeza há uma maneira melhor do que fazê-los lembrar de seus momentos mais sombrios para o benefício de próprio de seu documentário.

Encontre um ponto focal

Um bom trabalho nesse sentido foi o de Walter Murch (responsável pelo design de som e edição de “O Poderoso Chefão”, “Apocalypse Now”) com o director Mark Levinson, apresentando “”Fever Particle””. Este acelerador de partículas retrato consistente e enorme e a busca de bóson de Higgs foi construído a partir de 450 horas de material sujo. O sucesso de Murch foi focar todo o material no drama de encontrar os físicos, oferecendo explicações e tensão em proporções iguais.

Não crie uma agenda e cuide da parte sonora

Documentalistas têm as mesmas ferramentas à sua disposição do que aqueles que fazem filmes narrativos, apenas têm que ser mais cuidadosos em como usá-los. A música sempre foi uma boa maneira de manipular o tom das imagens, se você colocar uma música alegre e outra sinistra em uma cena, o mesmo pedaço de filme pode mudar completamente significado. Pese para trabalhar um documentário permanece conectado com o público, há uma linha muito fina entre exaltando o significado de uma cena e alterá-lo para satisfazer uma agenda pré-imposto.

Inspire, não de lições

Ninguém gosta de documentário que dê aulas, muito menos que falem em tom condescendente. Existes documentários, muitas vezes feito para a televisão que não só mostrar o problema mas também tentar mudar a visão dos espectadores. É particularmente difícil para equilibrar o envolvimento e persuasão desde o início, cuidado com isso.

Desfrute do seu trabalho

E para terminar aprecie seu trabalho e veja sua qualidade do documentário fazendo um cinema em casa. Convide seus amigos e faça a sua publicidade para que todos possam conhecer seu projecto.